[Resenha] O lado bom da vida

o lado bom da vida
Livro: O lado bom da vida
Autor: Matthew Quick
Número de Páginas: 254
Editora: Intrínseca

“Não quero ficar no lugar ruim, em que ninguém acredita no lado bom das coisas, no amor ou em finais felizes, e onde todo mundo me diz que Nikki não vai gostar de meu novo corpo, nem vai querer me ver quando acabar o tempo separados. Mas também tenho medo de que as pessoas de minha antiga vida não sejam tão entusiásticas quanto estou tentando ser agora.”

O livro trás Pat People como o protagonista, um homem com cerca de 30 anos que acaba de sair do “lugar ruim” (clínica psiquiátrica) onde ficou internado por um tempo. O problema é que ele não se lembra quanto tempo ficou lá nem por que tinha sido mandado pra lá, tudo que ele sabe é que Nikki, sua esposa, quis que eles ficassem um tempo separados, mas ele crê que agora já está tudo bem.

“(…) não pertenço ao mundo real, porque sou incontrolável e perigoso. Mas é claro que não falo isso a Jake, principalmente porque ele nunca foi internado e não entende qual é a sensação de perder o controle

Sua mãe é uma mulher que o ama muito e decide o tirar da clinica, ainda que ele ainda esteja mentalmente debilitado, porém, sua volta para casa não é tão simples assim. Seu pai, se recusa a falar com ele e ninguém conta o que aconteceu no passado para que o levasse a ser internado (nem eu vou contar haha). Logo, Pat começa a querer organizar sua vida de novo e, para isso, ele tenta tirar sempre o lado bom de cada coisa.

“Sempre haverá uma parte de mim que será detestável. Mas eu gosto disso.”

Pat acredita que Nikki só vai voltar para casa quando ele estiver em forma e, por isso, sua mãe compra alguns aparelhos de ginástica para ele se exercitar. E, outra coisa que ele faz são caminhadas ao redor do bairro e, nessas caminhadas ele acaba por encontrar Tiffany, uma garota tão problemática quanto ele que vai ajudá-lo a colocar sua vida em ordem, ou não.

“- Você quer dizer sua mulher, Nikki, que o abandonou enquanto você estava se recuperando em um hospital psiquiátrico, Por que sua mulher, Nikki, não está sentada aqui com você agora, Pat? Pense bem. Por que você está comendo essa merda de cereais com passas comigo? Você só pensa em agradar a Nikki, e, ainda assim, sua preciosa Nikki parece não pensar nem um pouco em você. Onde ela está? O que Nikki está fazendo agora? Você acredita mesmo que ela está pensando em você?

O livro trás uma narrativa boa que flui conforme a história e personagens muito bem desenvolvidos. Pat foi um personagem muito bem trabalhado, onde era nítido os seus problemas mentais, mas também a sua vontade de viver. Contudo, meu destaque vai para Tiffany, uma das personagens mais hilárias que eu conheço e com mais força de vontade da vida. Tiffany é estranha, mas aquele tipo de estranha que todo mundo quer ter como amiga. E, também temos o Dr.Cliff que foi o terapeuta de Pat, ou melhor, um super amigo dele.

“Você acha que eu sou mais maluco que você?”

Matthew Quick trabalhou muito bem nesse livro, sabendo mesclar os momentos de drama, romance e comédia perfeitamente e fez com que o livro, embora com algumas partes sérias, tivesse uma leitura leve.

O lado bom da vida fala de amor, começos e fins. Fala sobre como deixar uma pessoa ir e outra entrar e, mais do que isso, fala sobre construir relações sólidas. O lado bom da vida é o livro que te leva a ver que todas as coisas podem ter seu lado bom.

Resenha por: Vanessa Oliveira

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s