[Resenha] O Menino do pijama listrado

OMNDPL
Livro: O menino do pijama listrado
Autor: John Boyne
Editora: Cia das Letras
Número de Páginas: 186

“Bruno,às vezes há coisas na vida que temos de fazer e não temos escolhas a respeito delas”

Em O menino do pijama listrado somos apresentados a Bruno, um garoto que morava em uma linda casa em Berlim com tudo o que tinha direito. Vivia com seus pais, sua irmã mais velha, que para ele era um caso perdido, tinha três melhores amigos para a vida toda e morava perto da avó que sempre fazia esquetes para ele e a irmã apresentarem no natal.

Tudo ia bem até que o Fúria, um sujeito baixinho com um bigode engraçado, foi jantar em sua casa para tratar de assuntos muito sérios com o seu pai. Bruno não sabia ao certo com que seu pai trabalhava, mas logo descobriu que o trabalho de seu pai o faria sair da sua casa perfeita em Berlim e se mudar por um “futuro previsível” devido a promoção que seu pai tinha recebido pelo Fúria.

 “Acho que o melhor a fazer seria esquecer tudo isto e simplesmente voltar para casa. Podemos considerar que valeu a experiência”

A nova casa de Bruno era feia, pequena e o pior: sem seus melhores amigos para sempre e sem seus avós. Mas, da sua janela, Bruno podia ver uma cerca e várias casas atrás da cerca, onde aparentemente havia várias crianças de pijamas listrados.

“Por que vocês usam pijamas o dia todo?”

Logo, movido pela curiosidade, Bruno resolve ir até a cerca e lá ele conhece Shmuel, um menino judeu que vivia do outro lado da cerca que era careca e muuuito magrinho, e ficava conversando com Bruno sobre como as coisas eram do lado dele da cerca. E, Bruno contava sobre sua vida em Berlim.

“Você é o meu melhor amigo. Meu melhor amigo para a vida toda.”

O menino do pijama listrado nos conta a história de dois garotos que viveram vidas diferentes mas acabam sendo levados ao mesmo destino no final. A maneira como John Boyne escreveu a história te leva a ficar na cerca junto com os meninos conversando sobre a vida e te fazendo perceber o quanto a vida pode ser dura para duas crianças.

“-Não permitem que você saia? Por quê? O que você fez?
– Sou judeu”

O livro trás consigo uma avalanche de sentimentos que vão sendo despertados ao longo das páginas. E cada vez mais percebemos a ingenuidade das crianças e a empatia que um tem pelo outro, ao verdadeiramente tentar sentir e entender pelo que o outro está passando.

Enfim, gente, não vou falar mais para não dar spoilers, prefiro que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões. Espero que tenham gostado e aproveitem a leitura!

Resenha por: Vanessa Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s