Resenha: O Teorema Katherine

Livro: O Teorema Katherine
Autor: John Green
Número de Páginas: 304
Editora: Intrínseca

“Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo tem seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem — Deus o livre — Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas — cada uma, individualmente falando — terminaram com ele.”

 

Após seu mais recente e traumático pé na bunda – o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine – Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

“Os livros são o melhor exemplo de terminado: deixe-os de lado e eles o esperarão para sempre; dê-lhes atenção e sempre retribuirão seu amor.”

O livro tem um enredo genial e te deixa completamente entusiasmado para ler, porém, deixa a desejar. Confesso que parei de ler o livro na página cinquenta e voltei a ler somente para terminar. Depois de ler ACEDE, eu me apaixonei pelo John Green e logo quis ler O Teorema Katherine, a história do livro em si, é genial, é o modo como é narrada que deixa a desejar. Pelo fato de eles irem fazer uma viagem, eu acho que poderia ser um pouco mais animada. O Problema do livro é que ele tem os seus pontos altos e do nada, cai. Mas, eu gostei como um todo do livro, ele começa a ficar interessante depois que o Hassan começa a sair. O Collin, é um gênio, mas sua genialidade chega a ser chata em certas partes, o Hassan é de longe o melhor personagem do livro, além de ser o mais engraçado.

Imagem

O Final do livro é bom, porém, já era esperado, ou seja, a melhor parte do livro é o meio. O começo é ruim, o meio é divertido e o final é previsível. Enfim, O Teorema Katherine é um livro bom, não surpreendeu minhas expectativas, mas também não me deixou decepcionada, porém, não sei se devo recomendá-lo ou não, risos. Por isso, fica a custo de vocês.

É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.”

 Resenha por: Vanessa Oliveira

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Resenha: O Teorema Katherine

  1. Pingback: [Tag] Doenças Literárias |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s